sábado, 28 de maio de 2016

Ser governado é...

Ser governado é ...
... ser guardado à vista, inspecionado, espionado, dirigido, legislado, regulamentado, parqueado, endoutrinado, predicado, controlado, calculado, apreciado, censurado, comandado, por seres que não têm nem o título, nem a ciência, nem a virtude (...). 

Ser governado é ...
... ser, a cada operação, a cada transação, a cada movimento, notado, registrado, recenseado, tarifado, selado, medido, cotado, avaliado, patenteado, licenciado, autorizado, rotulado, admoestado, impedido, reformado, reenviado, corrigido. É, sob o pretexto da utilidade pública e em nome do interesse geral, ser submetido à contribuição, utilizado, resgatado, explorado, monopolizado, extorquido, pressionado, mistificado, roubado; e depois, à menor resistência, à primeira palavra de queixa, reprimido, multado, vilipendiado, vexado, acossado, maltratado, espancado, desarmado, garroteado, aprisionado, fuzilado, metralhado, julgado, condenado, deportado, sacrificado, vendido, traído e, no máximo grau, jogado, ridicularizado, ultrajado, desonrado. 

Eis o governo, eis a justiça, eis a sua moral!


Pierre-Joseph Proudhon, (15 de janeiro de 1809 - 19 de janeiro de 1865), francês, fundador do Anarquismo, participou da Revolução de 1848.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

Tempos estranhos!

"Como encontrei muito pouca inteligência em torno,  tive de usar a minha própria." (Paul Léautaud)