sábado, 12 de abril de 2014

Senhor! Eu sigo navegando!

Certo dia enquanto eu aguardava o ônibus, 
um senhor desconhecido, talvez vendo-me cabisbaixo, 
aproximou-se e disse:
— Toca o barco pra frente!
— Tenha fé! É simples assim!
E como eu precisa ouvir isto!
Obrigado, senhor desconhecido!
(Juarez Araujo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque

O mesmo destino para todos

A mesma coisa acontece aos homens bons e aos perversos. A morte é muito democrática; há uma para todos.